Marcelo Katsuki

Comes e Bebes

 -

Formado em arquitetura pela FAU-USP, Marcelo Katsuki é cozinheiro formado pela Escola de Gastronomia João Dória Jr e sommelier pela ABS (Associação Brasileira de Sommeliers).

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Almoço corrido: Bueno

Por Marcelo Katsuki

Buta no kakuni teishoku (R$ 29): pancetta cozida em molho de shoyu adocicado (que desmancha na boca, sem exagero), arroz, sopa e alguns acompanhamentos

Nem foi tão corrido, era feriado. Mas acordei com um mal estar enorme que só perdia para a minha fome. Fui encontrar um amigo no shopping, liguei para o Bueno da alameda Santos e estava aberto! Até melhorei: pegamos um táxi e corremos para lá.

O restaurante, localizado em frente ao Ráscal, em nada lembra a matriz na Liberdade (que será fechada até o final do ano). É moderno, bem iluminado, só abre no almoço mas o principal continua lá: a comidinha imbatível. Digo “mas” porque gosto do Bueno da Liberdade, com aquele balcão gostoso de ficar.

 

Kare rice (R$ 28) com karaague (frango frito – daí sobe para R$ 32)

O menu é centrado em teishoku (o PF japa com seis opções de carne, de salmão grelhado a barriga de porco), kare rice (arroz com cozido de carne com curry – foto acima), donburi (tigela de arroz com picanha argentina fatiada com molho de shoyu) e o bibimbap, prato popular coreano que lembra um mexidão apimentado.

Meu teishoku foi redentor e só não pedi a sobremesa –sorvete de creme com calda de yuzu (R$ 12)– porque sou alérgico. Ainda quero voltar lá para comer o Kare rice com tonkatsu (milanesa de pancetta) mas enquanto meu estômago não melhora, vou me contentando com o buta no kakuni, a barriga de porco mais macia da cidade, rs.

 

 Fachada do novo Bueno, agora perto de casa: al. Santos x Joaquim Eugênio de Lima

Quer fazer Buta no kanuni em casa? Dei uma receita aqui. E tem outra, que me pareceu mais prática, da Marisa Ono, aqui!

 

Restaurante Buenomapinha aqui

Al. Santos, 835 – Cerqueira César – Tel.: 0/xx/11/2386-8035

Blogs da Folha