Marcelo Katsuki

Comes e Bebes

 -

Formado em arquitetura pela FAU-USP, Marcelo Katsuki é cozinheiro formado pela Escola de Gastronomia João Dória Jr e sommelier pela ABS (Associação Brasileira de Sommeliers).

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Porco caipira no Friccò

Por Marcelo Katsuki

Carbonara Moderno com bochecha artesanal curada (meia porção: R$ 36)

O Friccò está desde ontem oferecendo frios artesanais preparados com porco caipira. O chef Sauro Scarabotta trabalha com três pequenos produtores do interior (dois de Piedade e um de Sarapuí) que fornecem peças para o preparo de seus embutidos e frios.

 

Além do porco caipira, o restaurante voltou a oferecer também guanciale (a bochecha curada) de cinta senese, variedade de porco italiano de Siena, que produz uma das carnes mais saborosas.

 

Marcio Kimura, responsável pela panificação e cura dos embutidos do Friccò e o chef Sauro.

Provei alguns dos frios produzidos no restaurante e terminei a degustação com um carbonara com ovos de codorna fritos e bochecha artesanal.

 

Bochecha de cinta senese e bochecha de javali (ao fundo) curadas. O de cinta senese se desmancha na boca como um torô, a parte nobre do atum gordo.

 

Presunto cru de paleta de raça Sorocaba (porco malhado, uma variedade vermelha da raça Piau) e lardo, a camada de gordura que se forma sob a pele do porco muito usada em receitas.

 

Aqui, uma grata surpresa: presunto cru de raça Nilo, feita no restaurante. A crosta de sal e ervas fica crocante, enquanto a carne e a gordura se desmancham impregnando a boca de sabor.

Curtiu? Então corre pro restaurante porque o lote é pequeno. Aproveite para pedir o pão feito pelo Kimura com farinha italiana; a melhor companhia além de um vinho, claro.

 

Friccòmapinha aqui

Rua Cubatão, 837 – Vila Mariana – Tel. 0/xx/11/5084-0480 

 

Blogs da Folha