Marcelo Katsuki

Comes e Bebes

 -

Formado em arquitetura pela FAU-USP, Marcelo Katsuki é cozinheiro formado pela Escola de Gastronomia João Dória Jr e sommelier pela ABS (Associação Brasileira de Sommeliers).

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

E se o vatapá fica verde?

Por Marcelo Katsuki

Na noite de sexta, um amigo baiano me passou uma receita de vatapá. Na manhã do sábado, amanheci no mercado atrás de azeite de dendê pra fazer o dito. Adoro vatapá e cuido bem das minhas lombrigas, mas cada vez que faço sai de um jeito e dessa vez não foi diferente: o vatapá ficou verde. Acho que exagerei no coentro mas nem tentei corrigir colocando mais dendê: queria comer até explodir e uma combustão de dendê poderia abalar as estruturas do final de semana. Olha como eu fiz…

 

Vatapá baiano

Bata no processador (ou no liquidificador):
• 1ª leva: 1 e 1/2 vidro de leite de côco, 1/2 vidro de água, 3 pãezinhos amanhecidos, 1 tomate, 2 cebolas médias, azeite de dendê, coentro e cebolinha (não exagere ou ficará verde como o meu).
• 2ª leva: 1/2 vidro de leite de côco, 1/2 vidro de água, 1 punhado de camarão defumado ou seco, 1/2 xícara (chá) de amendoim, 1/2 xícara (chá) de castanha de caju, 1 pedaço pequeno de gengibre.

Junte tudo numa panela grande e leve ao fogo alto por uns 30 minutos, mexendo sempre. Quando ele começar a mostrar o fundo da panela (feito brigadeiro) junte mais um fio de dendê, alguns camarões frescos (opcional), mexa por uns 3 minutos e está pronto. Se precisar, adicione sal, mas o camarão seco já salga bastante. Quando esfriar, ele vai ficar mais firme.

Recheei alguns miniacarajés do Sotero que sempre tenho no freezer. Basta aquecer no forno, parecem fritos na hora. E depois enchi uma cuia e fiquei comendo de colherada. Foi meia panela…

 

Blogs da Folha