Marcelo Katsuki

Comes e Bebes

 -

Formado em arquitetura pela FAU-USP, Marcelo Katsuki é cozinheiro formado pela Escola de Gastronomia João Dória Jr e sommelier pela ABS (Associação Brasileira de Sommeliers).

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Aconchego Carioca SP: não é (só) bolinho!

Por Marcelo Katsuki

Falta pouco, gente. Na próxima terça, dia 25, o Aconchego Carioca SP finalmente vai abrir as suas portas e a gente vai poder morar lá dentro. E viver de bolinho.

Kátia Barbosa, a rainha do bolinhos mais maneiros do Rio, juntou-se aos experts Edu Passareli e André Clemente para abrir a filial paulistana. A casa está funcionando apenas em esquema de soft opening, mas aqui você já confere algumas gostosuras que vão pintar por lá. Óia:

 • Aprenda a receita do bobó de camarão do Aconchego Carioca clicando aqui!

 

Bolinho de Virado à Paulista (R$ 21), criado em homenagem à cidade de SP: massa de feijão carioquinha com recheio de couve, linguiça, bisteca e ovo.

 

Camarão na Moranga: abóbora recheada com camarões e coberta com requeijão gratinado.


Deixa Arder (R$ 23): pimenta dedo de moça recheada com carne seca desfiada e requeijão.

 

O balcão do bar fica logo na entrada. Destaque para a simpatia dos atendentes, rs.

 

Mistura Nordestina (R$ 56): um pratão de carne seca acebolada, aipim frito, torresmo e queijo coalho.

 

Agora morde essa: Costelinha de porco laqueada com goiabada (R$ 68): o feio-gostoso.

 

Escondidinho de camarão (R$ 79): camarão refogado, coberto com purê de mandioca e queijo coalho gratinado. Acompanha panelinha de arroz e farofa de dendê. Um escondidão!

 

Bolinho de feijão branco com rabada desfiada (R$ 26): acompanha vinagrete.

 

Almofadinha de tapioca recheada com doce de leite e coberta com canela: melhor que churros.

 

Palitos de queijo coalho fritos com goiabada cremosa (R$ 18): crássico e gostoso.

 

Os sócios Kátia Barbosa, a “Dercy dos Bolinhos”, André Clemente e Edu Passareli.

 

Vista parcial do térreo com as redes no teto. Há ainda outro salão no andar superior.

 

E a fachada da casa, onde já funcionou a Colette Brasserie e o The Salad Bar

Engraçado que quando eu vou ao Aconchego Carioca SP (como se eu já tivesse ido infinitas vezes, kkk!) eu não me sinto como no Aconchego do Rio, apesar das mesmas redes penduradas no teto; eu me sinto em casa.

Aconchego Carioca SPmapinha aqui
Alameda Jaú, 1372 – Jardins
Tel.: 0/xx/11/3063-2752

Blogs da Folha