Marcelo Katsuki

Comes e Bebes

 -

Formado em arquitetura pela FAU-USP, Marcelo Katsuki é cozinheiro formado pela Escola de Gastronomia João Dória Jr e sommelier pela ABS (Associação Brasileira de Sommeliers).

Perfil completo

Publicidade

Almoço do Círio – Belém

Por Marcelo Katsuki

Em Belém, o almoço do Círio é uma tradição tão importante quanto o Natal. E foi essa a minha última refeição antes de partir, no bonito Restô do Parque, localizado onde era a antiga residência oficial do governador do Estado. Logo na chegada fomos recebidos por um grupo que dançava o Carimbó.

 

O restaurante é muito confortável e todo climatizado –estive lá em minha primeira visita a Belém. Tem uma vista bonita da área externa e estava todo decorado para receber o almoço do governador.

 

De entrada, uma gostosa carne de caranguejo com farofinha torrada.

 

A maniçoba, feita com mandioca-brava moída, cozida e fervida durante sete dias. Tem um sabor muito peculiar, embora algumas pessoas comparem com a feijoada. Acho mais leve.

 

Meu prato de prato no tucupy sendo preparado pela Telma Guerreiro com todo o cuidado.

 

Olha que beleza de pato no tucupi, feito pela chef Vânia Martins.

 

Como de praxe, não resisti ao filhote grelhado com ervas, farofa e o arroz paraense, com jambú.

 

O governador Simão Jatene, anfitrião do almoço do Círio, deu ainda uma canja — e arrasou.

 

Queijadinhas.

 

Antes de correr para o aeroporto, uma lembrança do Círio. Emoção que vai durar para sempre.

Blogs da Folha