A nova Casa de Tereza em Salvador

Por Marcelo Katsuki

Eleita a chef do ano na última edição do prêmio “Veja Salvador – Comer & Beber”, Tereza Paim vive uma fase iluminada – e seu novo restaurante, a Casa de Tereza em Salvador, reflete todo o brilho desse momento.

 

Instalado em um imóvel de fachada simples mas com cinco ambientes no Rio Vermelho, o restaurante mais se parece com uma galeria de arte. São tantas as obras distribuídas pelos salões que é praticamente impossível visualizar todo o acervo em apenas um passeio.

 

No salão térreo, telas e esculturas nas paredes e tampos de mesa pintados, cada um por um artista local. Os ambientes são todos climatizados, uma bênção considerando-se o calor que faz lá fora.

 

Instalação com colares que homenageia os Orixás, localizado ao fundo do salão principal.

 

No piso superior, um salão dedicado a Iemanjá tem iluminação azulada, quase etérea, que cria um clima ritualístico para a refeição.

 

Aqui a chef Tereza Paim no salão que homenageia as igrejas da Bahia, com mobiliário e elementos que evocam a arquitetura barroca das igrejas.

 

O corredor de acesso aos banheiros é decorado com móveis de época e tem uma iluminação elaborada; dá vontade de ficar jogado nos sofás ao fundo, junto da colorida janela.

 

Detalhe do bonito gaveteiro com oratório que abriga imagens de santos.

 

No balcão do bar, que homenageia o artista plástico Bel Borba, comece com uma convidativa caipirinha de caju, limão e cravo feita com cachaça artesanal.

 

Duas entradas: Lascas de fumeiro (carne suína defumada) em caramelo de laranja com pão da casa (R$ 32) e Telha de beijus com gratinado de siri (R$ 19 / 6 unidades).

 

Aqui a Moqueca para a chef Ana Bueno (R$ 67 – meia porção) com polvo, peixe, camarão e banana da terra. E pimenta, que não pode faltar.

 

O melhor Bobó de camarão  (R$ 56 meia porção) que você vai comer na sua vida. A chef explicou que prepara uma base utilizando camarões defumados, o que faz toda a diferença.

 

Torta Mulata Assanhada, servida com sorvete de tapioca, calda de frutas vermelhas e telha de chocolate. Aqui em versão para compartilhar.

 

No subsolo, uma simpática vendinha batizada com os nomes do pai e do avô da chef, Samuel e Totó, onde você pode comprar desde peças de cerâmica e objetos como colares, patuás e banhos até cachaças, beijus, cafés e outras delícias que farão você se lembrar que é sempre bom voltar à Bahia.

 

Olhando assim você nem imagina o que tem lá dentro. Entre!

 

Casa de Terezamapinha aqui
Rua Dr. Odilon Santos, 45, Rio Vermelho, Salvador (BA) – Tel. (71) 3329-3016