Chevermeto: um búlgaro pitoresco

Por Marcelo Katsuki

Não é fácil achar a entrada do Chevermeto. Localizado no subsolo de outro vistoso restaurante, o Continental, tem seu acesso por um corredor escondido na entrada de um estacionamento. Mas foi tão fortemente recomendado pelo concierge do hotel que lá fui eu.

Assim que entrei, me senti em uma revista Bom Apetite dos anos 70. As cores, o mobiliário, as toalhas, os talheres. E o principal: a apresentação dos pratos. Uma viagem no tempo! Isso sim é preservação do patrimônio histórico, hehe.

 

Apesar do frio, não me ofereceram sopa, mas salada. Isso aconteceu em todos os restaurantes em que fui. Contaram-me que a longevidade dos búlgaros está relacionada com esse hábito, que incorpora o iogurte em quase todas as receitas.

Pedi a Thracian Salad (também conhecida como Snejanka – 5,5 leva, a moeda local), feita com pepino, iogurte e nozes. É parecida com o Tzatziki grego, mas mais consistente.

 

De principal, pedi o St. George’s Lamb (18,50 leva), indicado pelo garçom que me atendeu. Um cordeiro assado e recheado à moda tradicional. Aromático mas sem excessos, acompanhado de iogurte e um gostoso arroz com cogumelos e miúdos.

 

A sobremesa foi uma surpreendente e gigantesca Abóbora assada com mel (4,90 leva). Nem estava com fome, mas queria provar algo tradicional e essa foi a sugestão do garçom.

A comida é autêntica, o serviço é atencioso (tem um garçom que fala inglês, assim como a proprietária) e o ambiente, muito pitoresco. Depois das 20h30 rola sempre um show musical seguido de uma apresentação de dança búlgara, por isso convém fazer reserva. Ainda me lembro bem do gosto do cordeiro e daquele arroz de miúdos. Hmmm… O Chevermeto é folclórico e vale muito a pena.

Chevermeto Bulgarian Restaurant
Endereço e informações aqui