Conheça a Casa do Porco, novo restaurante de Jefferson Rueda

Por Marcelo Katsuki

cp15-abre

Porco a San Zé, prato que inspirou a nova casa dos Rueda

Fim do mistério: a Casa do Porco fica na rua Araújo, esquina com a General Jardim (República), e já está funcionando em “soft opening”. O restaurante-bar tem clima informal, decoração despojada e abriga um mercadinho onde serão vendidos sanduíches de porco para viagem, além de produtos da casa como pães, farinhas e embutidos. A casa abre para o público no próximo dia 12, mas antecipamos aqui todas as novidades.

Janaína Rueda, dona do Bar da Dona Onça e esposa do chef, conta que a ideia de abrir a casa surgiu de uma conversa com o jornalista Luiz Américo, encantado com o porco à paraguaia servido por Rueda em uma feira de rua. Pouco depois, o chef catalão Ferran Adrià declarou em um encontro do G11 no estúdio Sergio Coimba, em São Paulo, que o porco a San Zé, preparado por Jefferson, tinha sido o melhor porco que ele já provara. Foi a confirmação. “A partir daí começamos a trabalhar com o projeto de ter um açougue-bar para servir o prato e vender produtos derivados, como embutidos e defumados”, conta Janaína.

 

cp15-salao-detalhe

O projeto arquitetônico é despojado, colorido e consistente. Foi concebido por Herbert Holdefer, o mesmo que assinou o projeto do Holy Burger, localizado a poucas quadras do “Porco”.  Note o detalhe do prendedor de bolsas das cadeiras: funcional e decorativo, tem uma estampa de porco na alça.

 

cp15-boqueta

O chef Jefferson Rueda finalizando pratos na área da boqueta. Bom, vamos ao que interessa: os pratos.

 

cp15-porcopoca

As Porcopocas (R$ 10) são pururucas sequinhas servidas em sacos de pipoca com o carimbo do simpático logotipo da casa. Funcionam como um couvert.

 

cp15-chutney

Alguns dos embutidos servidos são feitos na casa, assim como a mostarda de grãos, preparada pelo chef, e as conservas e chutney de cebola caramelizada.

 

cp15-linguicas

As linguiças artesanais são feitas em um açougue com parede de vidro com vista para a rua. E assim como os legumes, são grelhadas em uma parrilla. Essa mais avermelhada é um linguiça de beterraba (R$ 24).

 

cp15-porcheta

Os Torresmos de pancetta (R$ 24) têm pele crocante e carne macia, além de cobertura de goiabada. Uma combinação que está ficando clássica.

 

cp15-ceviche

Tem até um ceviche de porco: “Pé no rabo” (R$ 17), que como o próprio nome denuncia, traz partes do pé e do rabo do porco com cebola roxa e leche de tigre.

 

cp15-bar

Detalhe da decoração

 

cp15-sushi

O cardápio tem até um surpreendente Sushi de papada de porco com tucupi preto (R$ 29). Você vai jurar que está comendo unagui (enguia).

 

cp15-porkbun

A influência oriental no cardápio aparece também no Pork bun (R$ 19): pão no vapor com barriga de porco, cebola roxa e pimenta fermentada.

 

cp15-lamen-preparo

E se eu te contar que na Casa do Porco tem até lámen? Olha o chef preparando a massa!

 

cp15-lamen

E não é apenas um lámen, é “o lámen”. A massa, receita da Saiko Izawa, ex-chef confeiteira do Attimo, é preparada por um masseiro da Liberdade. Além do caldo no ponto, traz nirá, moyashi (brotos), ovos sedosos e, claro, carne de porco.

 

cp15-sanze

A cozinha conta com duas churrasqueiras para o preparo do prato da casa, o porco a San Zé.

 

cp15-porcosanze

O porco a San Zé (R$ 46) é servido com farofa, salada de couve, tartar de banana e um encorpado feijão.

 

cp15-mercado

Detalhe do salão e do mercadinho, com abertura para a rua.

 

cp15-hornypig

A cerveja da casa é a Horny Pig, produzida pela Blondine. Frutada, tem aroma de lichia e um pouco de mel, mas com final seco. Foi muito bem com as carnes, bem condimentadas.

 

cp15-sobremesa

Uma das sobremesas: Morango com merengue, sorvete de manjericão e fitas de salsão. Inusitada criação da Saiko, que juntou-se à equipe da Casa do Porco e além das sobremesas, vai produzir também os pães servidos na casa e que estarão à venda no mercadinho.

 

cp15-cafe

Fechando a refeição, cafés especiais do Senhor Espresso, uma cafeteria de São José do Rio Pardo, terra natal do chef. Tão equilibrado que parece ter açúcar. Servido com balinha de leite e queijo, outra combinação que tem feito sucesso.

 

cp15-salao-wide

cp15-fachada

Vista geral do salão e imagem da fachada, já com o luminoso. A casa será aberta ao público na próxima segunda, 12 de outubro, e funcionará de segunda a sábado, das 12 à 1h e no domingo das 12h às 17:30. O mercadinho, que venderá sanduíche de porco na calçada (por R$ 15), abrirá todos os dias às 11h. #partiutorresmo!

A Casa do Porco – mapinha aqui
Rua Araújo, 124, República, São Paulo – SP