Almoço corrido: Bueno

Buta no kakuni teishoku (R$ 29): pancetta cozida em molho de shoyu adocicado (que desmancha na boca, sem exagero), arroz, sopa e alguns acompanhamentos

Nem foi tão corrido, era feriado. Mas acordei com um mal estar enorme que só perdia para a minha fome. Fui encontrar um amigo no shopping, liguei para o Bueno da alameda Santos e estava aberto! Até melhorei: pegamos um táxi e corremos para lá.

O restaurante, localizado em frente ao Ráscal, em nada lembra a matriz na Liberdade (que será fechada até o final do ano). É moderno, bem iluminado, só abre no almoço mas o principal continua lá: a comidinha imbatível. Digo “mas” porque gosto do Bueno da Liberdade, com aquele balcão gostoso de ficar.

 

Kare rice (R$ 28) com karaague (frango frito – daí sobe para R$ 32)

O menu é centrado em teishoku (o PF japa com seis opções de carne, de salmão grelhado a barriga de porco), kare rice (arroz com cozido de carne com curry – foto acima), donburi (tigela de arroz com picanha argentina fatiada com molho de shoyu) e o bibimbap, prato popular coreano que lembra um mexidão apimentado.

Meu teishoku foi redentor e só não pedi a sobremesa –sorvete de creme com calda de yuzu (R$ 12)– porque sou alérgico. Ainda quero voltar lá para comer o Kare rice com tonkatsu (milanesa de pancetta) mas enquanto meu estômago não melhora, vou me contentando com o buta no kakuni, a barriga de porco mais macia da cidade, rs.

 

 Fachada do novo Bueno, agora perto de casa: al. Santos x Joaquim Eugênio de Lima

Quer fazer Buta no kanuni em casa? Dei uma receita aqui. E tem outra, que me pareceu mais prática, da Marisa Ono, aqui!

 

Restaurante Buenomapinha aqui

Al. Santos, 835 – Cerqueira César – Tel.: 0/xx/11/2386-8035

Comentários

  1. Marcelo quando vc não estiver bem por causa da comida, por má digestão, faz o seguinte: ferva agua filtrada e toma como se fosse chá bem quente. È ótimo, 5 minutos depois não se sente mais nada. A água quente tira toda a gordura do estômago.
    Abraços

  2. Um chá também serve, se vc souber a erva exata para a má digestão, mas o segredo está mesmo nas propriedades da água pura junto com a quentura da mesma. Tão simples que a gente nem acredita no milagre dessa simplicidade.
    Abraços

  3. Salve, Kats.
    Amanhã irei ao Bueno da Liba, com uns amigos. Depois comento. Em seguida irei ao novo, para comparar.
    Grande abraço.

    1. Só muda o ambiente. Mas lembre-se: o da Santos abre no almoço, o da Liba, só no jantar.

      1. Salve, Kats.

        Jantei no Bueno da Bueno. A casa estava relativamente vazia, por ser terça-feira, creio.
        O Tchanko Nabe é ótimo. Comi o de caldo de missô, pois gosto de um caldo com sabor mais forte (faço isso com o ramen do Aska, também). Provei o de shiô e achei gostoso, mas preferi o de missô. E o arroz, com ovo e cebolinha do fim é matador! Saí rolando de lá.
        Grande abraço.

  4. Parece ser mesmo uma boa opção! Se bem q morro d saudades do Waka e dos bolinhos da Dona Maria! Grande abraço Kats!

    1. Vc sabe que o Waka reabriu, né? No mesmo local com nova proprietária mas o mesmo bolinho e a garçonete Gê! Abs!

  5. Legal, Marcelo, despertou a curiosidade para o redentor PF oriental…

    Abração
    Fernando

  6. Marcelo,
    fui conferir a casa com a amiga minha e gostei do buta no kakuni (realmente bem macia a carne). O ambiente da casa é bem agradável tb, pena que não abre à noite, não?

Comments are closed.